• Gabriel Aguiar

Temporada de águas-vivas em Fortaleza. Saiba o que fazer em caso de queimaduras

Atualizado: 6 de out. de 2021



Está chegando a temporada de águas-vivas em Fortaleza! Você já sabe como evitar acidentes?


Nosso litoral é lar para, no mínimo, 5 espécies de águas-vivas, incluindo a medusa e a caravela-portuguesa. A caravela-portuguesa é a espécie mais comum de ser encontrada nesta época do ano. Ela se assemelha a um saco plástico e possui uma coloração vibrante em azul e lilás.


Elas se proliferam com mais frequência quando as águas estão mais quentes (são indicadores de mudanças climáticas por esta razão, inclusive!), gerando mais indivíduos no mar. Outro agravante é a temporada de ventos no Ceará, nos meses setembro, outubro e novembro, que transporta esses animais até a areia.


Infelizmente, acidentes podem ocorrer! Você já sabe o que deve e o que não deve ser feito?


O que fazer:

- Sair do local imediatamente

- Colocar água do mar na lesão, sem esfregar

- Banhar a região com vinagre (irá neutralizar a toxina)

- Remover os tentáculos, caso permaneçam


O que NÃO fazer:

- Colocar urina

- Lavar com água doce

- Ficar exposto ao Sol


Quando saber se deve ir ao hospital?

A dor causada pelas toxinas dura cerca de 30 minutos, é uma dor desagradável que deve ser tolerada. Caso surjam outros sintomas como náuseas e vômitos, vá para a Unidade de Saúde mais próxima.


Não precisa ter medo!

As águas-vivas presentes em Fortaleza não são perigosas como as da Austrália.

Curta a praia com atenção.


#GabrielPeloMeioAmbiente #FortalezaVerde


Siga nosso perfil nas redes sociais:

Instagram: @gabrielbiologia

Facebook: @gabrielaguiarbiologia


4 visualizações0 comentário