200922_GABRIEL_DP26125.JPG

Meu nome é

Gabriel Aguiar

Sou biólogo e acabei de concluir o mestrado em Ecologia e Recursos Naturais pela UFC. Há oito anos estou na causa ambiental lutando contra a derrubada de árvores, combatendo incêndios criminosos nas florestas e preservando a vida de animais silvestres. Acredito que defender o Meio Ambiente vai muito além de defender árvores e animais. É sobre levar saneamento básico e coleta de lixo para todas as casas, sobre fazer as pessoas viverem de maneira digna, protegidas de doenças, tendo acesso às áreas verdes da cidade e a iniciativas criativas de economia sustentável. Meio Ambiente é tudo isso!

Infância

Desde criança fui fascinado em observar a natureza. Olhava para pequenas lagartixas andando em grande árvores e já entendia que a vida era muito maior do que as coisas que eu via dentro do meu quarto. Vendo a minha curiosidade pelos animais e plantas, minha mãe, Hermínia Lima, aos poucos foi me mostrando o mundo da biologia. Por ser professora e por ser mãe, ela entendeu para o que os meus olhos brilhavam.
Ao mesmo tempo que viajava com meu pai, Zito Aguiar, pelo interior do Ceará conhecendo a realidade do semiárido nordestino. Enquanto meu pai trabalhava para implementar cisternas para as pessoas que viviam sem água, fui me encantando com aquele trabalho e entendo que aquilo estava diretamente ligado com a preservação do Meio Ambiente.

gab.jpg

Ambientalismo

trilhas1.jpg

Política

“Como mudar as coisas, senão com a política?”
Depois de muita reflexão, entendemos que a única maneira de defender uma vez por todas a natureza seria disputando a política. Com o apoio de vários movimentos sociais e ambientalistas decidimos aceitar esse desafio. Construímos a proposta do Mandato Ambientalista e na construção da Fortaleza Verde.

Vamos nessa? :)

respect existance.png

“Se vocês não saírem daí, vamos jogar bomba!” 
Foi no meio de uma tarde comum que fiquei sabendo da ocupação que ambientalistas estavam fazendo para impedir a derrubada de centenas de árvores no Parque do Cocó. Corri para lá e vi várias pessoas de mãos dadas usando seus próprios corpos para impedir tratores de destruir todas aquelas vidas. Quando eu resolvi segurar a mão daquelas pessoas a minha vida mudou. Um batalhão de choque estava posicionada para jogar bomba de gás lacrimogêneo e atirar balas de borracha. Foi tanta explosão e fumaça contra nós que parecia que o Cocó estava pegando fogo. Desde aquele momento resolvi dedicar a minha vida a defender as áreas verdes de Fortaleza. Junto com outros ambientalistas fundei o Fortaleza Pelas Dunas, movimento que conseguiu mobilizar o Brasil inteiro para impedir a destruição de 70 campos de futebol de floresta em uma área com animais e plantas ameaçados para fazer um loteamento privado. Esse lugar se chama Mata do Miriú, e a graças a mobilização política continua protegido. Mas devido a pressões, principalmente do Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, essa área voltou a ser ameaçada.